31 julho 2006

Meu direito de não ir votar

Sou um indignado com a "democracia" brasileira. E nossa "democracia" merece as aspas que aí estão, pois uma verdadeira democracia se faz com a plena liberdade e a nossa está incompleta. Sou como um paciente que toma medicamentos controlados. Mas como criança que se recusa a tomar o remédio porque ele tem gosto ruim, também faço cara feia a cada escândalo político diário. Mas se um dia se passar e nenhum monstruosidade política vier à tona sinto que meu dia não ficou completo.

Eu disse que a nossa liberdade está incompleta. Está e vou explicar. A cada dois anos, com a proximidade do mês de outubro, sinto-me amarrado, consigo visualizar, num delírio democrático, nossa "democracia" de cinta na mão dizendo: "Vamos meu filho tá na hora de votar!", assim de maneira carinhosa, mas com a cinta na mão.

Como eleitor, tenho o direito democrático de manifestar meu menosprezo pelos políticos, ficando em casa em vez de votar. Assistindo TV em vez de votar. Dormindo em vez de votar. Este ano eu queria eximir-me da culpa de colocar mais um trapaceiro para se locupletar com o erário público. Sinto-me cúmplice do cafajeste. Nos Estados Unidos a resposta que os eleitores dão aos políticos é não indo às urnas.

Sei que minha opinião vale muito pouco, na verdade nada, mas fica registrado meu repúdio e indignação. Quero ter o direito de não ser obrigado a nada. Se no dia 1º de outubro eu acordar com vontade de ir votar, que eu vá de livre e espontânea vontade. Não quero mais uma vez ser considerado culpado pela minha consciência por ter ajudado a eleger políticos que são chamados pelas ruas de LADRÃO! E como a voz do povo é a voz de Deus, então sou cúmplice e merece uma pena, por ter sido tão irresponsável em elegê-lo. Esse ano não quero correr esse risco.

4 comentários:

José Alberto Mostardinha disse...

Viva:

Mais um artigo cheio de significado.

Um abraço,

Primavera Negra disse...

O ponto é exatamente esse, Patrick: nós somos OBRIGADOS a votar.
E quando digo nós, digo todos os brasileiros com mais de 18 anos.
Se não pelas considerações que você faz ( às quais eu empresto minha total concordância ) isso já poderia ser considerado um absurdo pelo fato de facilitar o encabrestamento eleitoral em todos os níveis e regiões.

Anônimo disse...

SEJA IRRESPONSAVEL E INCONSEQUENTE, NÃO VÁ VOTAR.

CONTRIBUA PARA O PAIS VOLTAR PARA O MARASCO TUCANO.

Anônimo disse...

o que eu estava procurando, obrigado