03 agosto 2006

Uma luz no fim do túnel

Em entrevista ontem ao SBT Brasil, apresentado pela jornalista Ana Paula Padrão, o presidente Lula afirmou que vê "com simpatia" a idéia de um Assembléia Constituinte para elaboração de uma reforma política. A proposta foi apresentada por um grupo de juristas com ex-presidentes da Organização dos Advogados do Brasil.

Depois de um ano e tanto de massacre do Congresso Nacional, o resultado teria que ser alguma coisa assim. Mas uma Constituinte para tratar de um assunto tão específico soa meio exagerado. É também estranho falar em Constituinte sem que tenha havido ruptura institucional. Outro problema é definir o que é reforma política.

Quais as medidas que teriam que ser tomadas como prioridade?

1) Extinguir com as medidas provisórias
2) Extinguir a publicidade oficial
3) Implantar o Orçamento impositivo (se uma ação vier a constar do Orçamento da União, deverá ser obrigatoriamente cumprida)

Esta pode ser até mais uma jogada político-eleitoreira do presidente, mas se sair do papel, Lula marca mais um ponto para seu governo. Lula disse na entrevista que tão logo se encerre o pleitor deste ano os debates sobre a Assembléia Constituinte da reforma política deve iniciar. Desde Geisel - o único presidente que teve poderes suficientes para fazer a reforma política com as "própria mãos" e não fez - está é a sinalização mais positiva e evidente de que a tão sonhada reforma psolítica vai sair e dar certo. Espero!

7 comentários:

Anônimo disse...

LULA É A LUZ NO FIM DO TUNEL!

JÁ PROVOU!

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Patrick:

No meio de tanta corrupção, tanto tráfico de influências, tanto sanguessuga, tanto oportunismo político, tanta demagogia, tanta traição á pátria brasileira...só mesmo como S. Tomé.

Um abraço,


Obrigado por sua visita no EG.
Volte sempre, é estimulante essa colaboração.

Primavera Negra disse...

"Talvez" uma jogada eleitoreira?
Pô, Patrick, você está sendo é muito condescendebte com o Ali Babá...
Por que ele não propôs algo do tipo no começo do governo, quando tinha a mídia, a população e a opinião pública na mão?
Ah! É porque tinha o Congresso no bolso.
Ele vai querer convocar uma Assembléia Nacional Constituinte faltando 2 meses pra acabar seu turno no Alvorada?
Isso é piada...
E de muito mau gosto.
Além da já habitual cara-de-pau. Ao dar uma declaração leviana e ridícula como essa ele quer fazer crer que não tem nada a ver com toda a podridão que grassa no Congresso?
Faça-me um favor...

Linaldo disse...

bom encontrar mais um conterrâneo aqui, pelo mundo virtual. parabéns pelo blogue. abraços

Kafé Roceiro disse...

Tô com medo disso! CHaves fez isso!

Alexandre, The Great disse...

Patrick.

Qual legitimidade tem o governo lula para propor tal medida?
Não vamos nem falar de probidade(pois esta é evidente que não existe), mas de legitimidade: o "governo do mensalão", que ocupa o "banco dos réus" não tem autoridade nenhuma para propor convocação de "assembléia constituinte".
Além do mais não cabe ao Executivo convocar tal assembléia, senão ao Parlamento, cujo fisiologismo fomentado na atual legislatura jamais terá condições de tal empreendimento.
Portanto, faça-me o favor... não me venha com chorumelas(estou me referindo ao governo e não à vc, viu?).

Um abraço,

Ricardo Rayol disse...

Como dizem alguns isso é golpe. a capacidade do molusco falar bobagem é realmente extraordinária