13 setembro 2006

Pra quem tem memória fraca...


O jornalista Antônio Mello relembrou outro dia em seu blog (http://blogdomello.blogspot.com/) um fato que na época causou burburinho no meio político no ano de 2001, o "rasga-bucho" entre ACM e FHC. Tudo começou com uma entrevista do cacique baiano à Rádio Subaé, de Feira de Santana, onde chamou o presidente Fernado Henrique de ladrão. Foram palavras dele : "Vou percorrer todo o Brasil para não deixar o Fernando Henrique roubar em paz". Sabendo que seria processado pelo ex-presidente, ACM, desconversou e disse ter se expressado mal: "Não quis chamar o presidente de ladrão".

O velho ACM deu uma entrevista em 2002 ao jornal Folha de São Paulo, publicada no dia 13 de março, nesta ele afirma que o então presidente utilizou caixa 2 em sua campanha presidencial. Abaixo segue trecho da entrevista publica pelo jornal:

"Folha - Houve caixa 2 na campanha presidencial de Fernando Henrique?
ACM - Em 94, participei de uma reunião em que o Eduardo Vieira (o então banqueiro José Eduardo Andrade Vieira) disponibilizou R$ 5 milhões para a campanha do Fernando Henrique. E ainda indicou a pessoa que ia tomar conta dos recursos, um aposentado do banco Bamerindus em São Paulo. Eu digo a você, pela memória de meu filho (Luís Eduardo Magalhães, morto em 98), que é verdade. Eu estava na reunião.(...)

Folha - Isso aconteceu antes do início oficial da campanha?
ACM - Antes. Estava se pensando em como Fernando Henrique ia andar de avião, por exemplo, e o Andrade Vieira ofereceu o avião do Bamerindus.

Folha - O dinheiro doado pelo Andrade Vieira foi contabilizado?
ACM - Foi tudo extra-oficial."

Um comentário:

Menina_marota disse...

Vim aqui através do portal de Mhario Lincoln porque achei muito bom seu texto, apesar de não estar muito a par do que se passa no Brasil, já que sou de Portugal.
Mas vim ler-te e gostei.
Um abraço ;)