26 outubro 2006

É preciso receber a derrota

Dias atrás o ex-presidente, e senador reeleito pelo estado do Amapá, José Sarney escreveu para a Folha de S. Paulo que a bala que Getúlio Vargas disparou contra o próprio coração matou junto a União Democrática Nacional (UDN). Uma coisa a observar no cenário é a correlação entre radicalismo político e desempenho eleitoral. Não vou citar aqui nomes, por pretensão de ser elegante, mas o próprio leitor poderá listar: os adversários mais radicais do presidente Lula no Senado foram ou caminham para serem derrotados na disputa de poder nos seus estados. Mas para que não apareçam comentários me acusando de oposicionista vou listar pelo menos os estados: Bahia, Ceará, Amazonas, Piauí, Santa Catarina, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Mato Grosso. São os fatos. É claro que contra os fatos pode haver argumentos, ao contrário do que diz o ditado. Mas fatos são fatos. Essas derrotas não provam matematicamente a existência de correlação entre as duas coisas (radicalismo oposicionista a Lula e rejeição popular), mas tampouco podem ser ignoradas.

O que Sarney quis dizer quando lembrou que a UDN morreu junto com Getúlio? Não que ela tenha deixado de existir. A UDN viveu até o Ato Institucional nº 2. Mas depois que Getúlio se matou ela deixou de ser uma alternativa real de poder democrático. O eleitor definitivamente não gosta que forças políticas pensem em chegar ao poder por outro caminho que não o apoio dele, eleitor. O povo é cônscio de sua prerrogativa e gosta, naturalmente, de preservá-la. É por isso que uma das coisas mais importantes na política é saber receber a derrota. Modéstia e silêncio são mercadorias valiosas nessa hora. Mas voltemos à UDN. Se Getúlio tivesse conseguido resistir a ela, se tivesse concluído o seu mandato e voltado a São Borja para morrer de velhice, a UDN não teria passado à História como uma agremiação golpista. Apenas combativa e aguerrida. Talvez existisse até hoje. Ao resistir às facções mais criativas da oposição, Lula lhe faz um favor. Com o tempo, se Deus quiser, as acusações de golpismo vão desaparecer na poeira da História. Ficará o registro de que o período Lula foi marcado por uma intensa disputa política, mas que, ao contrário de momentos anteriores no Brasil, tudo se resolveu nas urnas.

Já que isto aqui é um blog, permitam-me um corte algo pessoal. Conheço alguns amigos de caráter oposicionista e outros de caráter governista. Talvez seja por isso que elaboro de vez em quando teorias destinadas a produzir desfechos simultaneamente felizes para os dois lados. Ou talvez eu aja assim por patriotismo. Já que sou vaidoso, permitam-me acreditar na segunda opção.

7 comentários:

defensormaldito disse...

Por pior que seja qualquer governo, não há mais espaço para qualquer tipo de golpe. Os tempos são outros. A democracia está consolidada e creio que, apesar do povo brasileiro ser meio "acomodado", não aceitaria outra ditadura.
Abraços

franklin disse...

A bala agora vai matar o PFL/PSDB

santo-santo disse...

O pessoal alckmisita já começa a aceitar a derrota. Vai pro debate da globo apenas pra cumprir tabela

o grito do desespero disse...

Vejam no blog do Reinaldo Azevedo: Lula não assinou nenhum documento enquanto Alckmin assinou tudo, até documento de criança num guarda-napo

David disse...

patrick, só discordo de uma coisa que vc disse:
O povo é cônscio de sua prerrogativa e gosta, naturalmente, de preservá-la.
Por ser algo obrigatório, o voto já é podre no cerne. Muita gente ( e isso poderia se supor algo entre 70 a 80 % da população) nem lembra em quem votou. o povo, patrick, não tem idéia do poder que tem...prefere se fiar a pesquisas.

Ricardo Rayol disse...

só se for na praia tomando uma gelada....

ricardo disse...

CADA POVO TEM O GOVERNO QUE MERECE!

Parabéns! Desempregados que trocaram seu voto por R$ 60,00 do bolsa família ao invés decobrar os 11 milhões de empregos prometidos na campanha de 2002!

Parabéns! Aposentados que trocaram seu voto pelo dinheiro adiantado do seu 13o. salário, oferecido justamente no ano eleitoral, ao invés de perguntar por que isso não foi feito desde o 1o.ano de governo!

Parabéns! Brasileiros que apoiaram a manutenção do mensalão, sangues sugas, dólares na cueca, corrupção, compra de falsos dossiês, assassinatos de políticos e testemunhas; e tramóias que eles aprenderam a fazer desde o tempo das eleições dos sindicatos!

Parabéns! Militantes do partido que se deixaram banhar por uma vergonhosa lavagem cerebral e continuaram acreditando que O PT é honesto e o “santo” DO LULINHA não sabia de nada...

Parabéns! Familiares de presidiários, que apoiaram um governo que fez apenas 1 presídio em 4 anos com 74 vagas, ao invés do outro que esteve sob sua responsabilidade 144 presídios e de mais de 127 mil presos!

Parabéns! Motoristas e caminhoneiros que apoiaram um governo que em 4 anos fez apenas uma operação tapa buraco ( por sinal, mal feita ), ao invés de apoiar um candidato que governou um estado que possui 10 entre as 15 melhores rodovias do país !

Parabéns! Francenildos, caseiros, faxineiras e empregadas domésticas que apoiaram um governo cujo seu Ministro invadiu o sigilo bancário de um pobre cidadão que falou a verdade e revelou a casa de negócios do governo! O seu sigilo poderá ser o próximo!

Parabéns! A maioria dos nordestinos, que apoiou um presidente que fez mais de 100 viagens ao exterior, e que só vai à sua região em época de eleições, ou quando é obrigatória uma escala técnica de seu novíssimo avião presidencial!

Parabéns! Mineiros, Cariocas e Baianos que em sua grande maioria apoiaram um candidato que além de não fazer nada na sua região, ficou de joelhos para Evo Morales, e que em breve terão uma surpresa ao ver o aumento do gás que virá após as eleições!

Parabéns! Banqueiros que apoiaram um governo cujo sua principal contribuição foi fazer suas empresas ganharem dinheiro como jamais de viu, enquanto o país cresce a 2,5 % ao ano, ficando atrás de quase todos os países da América Latina !

Parabéns a todos que se incluem acima!
Vocês merecem o governo que têm!