16 novembro 2006

Não somos monitores de jardins zoológicos

O Brasil está sendo firme na COP-12 (12ª Conferência das Partes da Convenção sobre Mudanças Climáticas da ONU), que reúne nesta edição cerca de 200 países na cidade de Nairóbi, no Quênia. O forte brasileiro é a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, que apesar de sua fragilidade física mostra-se um gigante quando o assunto é defender a natureza. A ministra apresentou a proposta de criar incentivos financeiros para estimular os países não desenvolvidos a reduzirem, de maneira efetiva, as emissões de gases na atmosfera.

Alguns desejam que os países em desenvolvimento adotem metas compulsórias de redução da emissão de gases, como já acontece com os países industrializados. O Brasil está certo em resistir à pressão internacional. E vou fazer uma analogia com a China, hoje tão admirada por seu crescimento econômica. No século 19 o governo chinês resistiu à pressão britânica para liberar o consumo de ópio. Para entendermos a formação da China moderna temos que reler sobre o assunto, pois suas vitórias atuais são resultado de um longo processo de consolidação do Estado nacional. A isso deve-se, e muito, ao nacionalista Sun Yat-sen, com os seus Três Princípios do Povo. São o direito à soberania, à democracia e ao bem-estar. Note que eles se encaixam perfeitamente no que poderia ser um programa de governo progressista para o Brasil.

Mas voltando ao COP-12. Os países industrializados usaram até o gargalo seus recursos naturais para proporcionar bem-estar aos seus povos, mas agora querem nos manter na pobreza e no subdesenvolvimento, a pretexto de proteger o ambiente global. Ora vejam só! A maior ameaça ao meio ambiente é a miséria. O caminho do Brasil é o desenvolvimento sustentável e sustentado (são coisas diferentes). Tirem o cavalo da chuva. Não vão nos transformar num país de monitores de jardins zoológicos.
Alon Feuerwerker

8 comentários:

fanzio disse...

como sempre patrick seus textos nos fazem refletir profundamente,parabens

porumbrasilsemdente disse...

MUIT BOM ISSO CARA GOSTEI DESSE BLOG

carlossilva disse...

A ministra Marina Silva é uma guerreira

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Patrick:

É discutível.
Há varios tipos de poluição e há, actualmente, tecnologia que não havia, ou era de custo proibitivo, há algumas dezenas de anos atrás.

Por isso falar hoje de poluição como se ela fosse uma condição para haver progreso acho isso completamente desajustado e significa andar "contra a maré" do sentido inevitável do verdadeiro progresso.

O Brasil, em particular, tem uma riqueza universal que não pode perder e que é a sua atracção para o turismo internacional que é, e será ainda mais no futuro, um dos maiores tesouros de que disporá.

Ora apanhar fama de país que não respeita o ambiente será uma "machada" nesse tesouro que, penso, é de valor incalculável.

Vamos todos pensar no progresso, isso é fundamental mas, simultaneamente, na preservação do meio ambiente.

....oooO
....(....)... Oooo
.....)../. ...(....)
....(_/.......)../
..............(_/
....oooO
....(....)... Oooo
.....)../. ...(....)
....(_/.......)../
..............(_/


Desejo-te um óptimo fim de semana.
Um abraço,

Primavera Negra disse...

Hehe...se for pra ser monitor de jardim zoológico que acaba com patrocínios de 15 milhões de reais para uma empresa de merda, como aconteceu com o filho do Ladrão Barbado, eu até topo!

TIAGILA disse...

Sou sim,monitora de jardim zooló
gico,pois quero me tornar empre
sária patrocinada pelo desgoverno federal,quero comprar parte do
complexo global,com dinheiro pú
blico,enfim, gozar de todas as benesses de um governo que dirige o
país,olhando para o próprio umbigo.
Seu filhote,um varredor de bosta
do zoo,hoje é um Ronaldinho,da in
dustria de games.Aliás,se eu fosse
o Ronaldinho,processava o lulanta
pelo uso indevido do seu nome.Ora,
você quer enganar a quem,seu
PATRICKALHA?. TIAGILA.

TIAGILA disse...

Não sabia que ser vaca de presépio
é ser guerreira.TIAGILA.

Anônimo disse...

Essa Gila é uma poeta de meia-tigela, inconformada com o democrático resultado das eleições...e nem respeita o blog dos outros. Sai fora, poeta de quinta categoria e quinta coluna da democracia.