07 dezembro 2006

Primeira derrota depois da eleição

Ontem o governo sofreu sua primeira derrota no Plenário da Câmara depois da vitória do presidente Lula. Não conseguiu emplacar o deputado Paulo Delgado para a vaga de ministro do Tribunal de Contas da União. O governo com essa derrota recebeu um primeiro aviso: precisa aprender a negociar. Neste caso praticamente impôs um candidato para a coalisão e, mais uma vez, perdeu. Só para esclarecer, o TCU é um órgão do legislativo, onde os seus ministros são incumbidos de fiscalizar as contas do Executivo. Desta vez a disputa foi entre dois excelentes candidatos que não foram reeleitos. Paulo Delgado (PT-MG) e Aroldo Cedraz (PFL-BA). Talvez não tenham sido reeleitos porque foram excelentes deputados, de ética irrepreensível. Quanto a vaga ao cargo de ministro, ganhou o que soube se articular bem, procurando votos entre seus iguais. Trabalhou bem, como o fez na Secretária de Indústria e Comércio da Bahia, usou conhecimentos de seu doutorado na Alemanha e aí ganhou Aroldo Cedraz. Que deve ser um excelente fiscalizador do governo. Só que o governo com essa derrota, com essa amostragem, com esse vestibular, pôde saber que pode perder [mais uma vez] a presidência da Câmara, como perdeu para Severino Cavalcanti, que aliás mereceu ser derrotado nas urnas. O governo precisa abrir o olho para não ser submetido a outro tombo.

Um comentário:

Ricardo Rayol disse...

Fica quieto Patrick, deixa eles quebrarem a cara sozinhos sem alarmes