22 dezembro 2006

Sobre Franklin Martins


Quem acompanha os noticiários deve ter visto, uma única vez pelo menos, os comentários do jornalista Franklin Martins. Depois de quase dez anos trabalhandos nas organizações Globo, Franklin hoje atua na Rede Bandeirantes. O que poucos sabem é a história dele. Há trinta anos, não havia Franklin Martins. Existia Luís Antonio Tovar, sujeito que fazia de tudo para passar desapercebido por onde andasse. A tarefa era um tanto difícil, pois era duro disfarçar seus mais de 1,90 m de altura e um gesticular largo a sublinhar cada frase proferida. Como dirigente de uma organização clandestina, Tovar vivia em um bairro operário da zona norte de São Paulo.

Os textos de sua autoria, editados em pequenas publicações clandestinas, como “Unidade Proletária” e Brasil Socialista”, destacavam-se por evitar o fraseado característico da esquerda. Tinham humor e estilo. No currículo do autor, havia uma curta passagem pela imprensa e um mergulho na militância revolucionária, após 1966. A dedicação levou-o a fundar uma dissidência do Partido Comunista Brasileiro – o MR 8 –, a ser um dos líderes da passeata dos 100 mil, em 1968, no Rio de Janeiro, e a participar do seqüestro do embaixador dos EUA, Charles Burke Elbrick, em 1969. Sobre o sequestro do embaixador americano Franklin afirma em seu site:


Procurado

"Cheguei à conclusão de que não havia outro caminho senão o de enfrentar a ditadura de armas na mão (leia as circunstâncias em que muitos fizeram essa opção).Meses depois já participava de ações armadas. Em setembro de 1969, integrei o grupo, formado por militantes da Ação
Libertadora Nacional e do Movimento Revolucionário 8 de Outubro, que seqüestrou o embaixador americano Charles B. Elbrick para forçar o governo a libertar 15 presos políticos
(clique aqui, se quiser ler a íntegra do manifesto , e aqui, se desejar conhecer um pouco da história de Virgílio Gomes da Silva, o comandante da ação)."
Obrigado a exilar-se Franklin comenta:
"Com a cabeça prêmio, fui para Cuba, fazer treinamento de guerrilha rural. Nenhuma das técnicas que lá aprendi impactou-me muito, nem sei se me seriam de grande valia se tivesse chegado a
combater na floresta. Nunca se apagará, no entanto, a impressão que me causou a convivência com o povo cubano: generoso, solidário e, acima de tudo, digno. Nunca me esquecerei tampouco dos meus companheiros de turma, nos montes de Pinar del Rio. Éramos 29. Destes, quinze morreram lutando contra a ditadura, quase todos executados na tortura."
Após um longo período de exílio e clandestinidade, Franklin Martins abandonou o nome frio, voltou à vida legal e iniciou uma destacada carreira na imprensa. Mesmo que quisesse, Franklin jamais conseguiria voltar a ser Tovar. Não haveria como disfarçar um dos rostos mais conhecidos do jornalismo brasileiro para os rigores de um a hipotética clandestinidade.



Na clandestinidade

Este ano Franklin Martins chegou a ser acusado por Diogo Manardi, colunista de Veja, de ter favorecido familiares junto ao governo, por conta de sua influência, Franklin Martins fez um desafio público ao acusador, pedindo provas de tais atos. Apesar de não ter obtido resposta, Franklin, ao mesmo tempo, não teve renovado seu contrato de comentarista político na Rede Globo.

6 comentários:

Santa disse...

Patrick,

Agradeço atenção que recebi em meu blog e desejo que tenhas uma noite de Natal muito especial. Bjs

José Alberto Mostardinha disse...

Viva:

Nesta quadra não podia deixar de te vir desejar um:

              ♥
             ***
            *****
          *Feliz*
         *********
       ************
     ****Natal*****
   *****************
  *******************
 ********2006********
                ||
              █||▀ ██
         ▄██ ██▄


Um abraço,

Santa disse...

"Feliz Natal a quem acorda, todas as manhãs a criança adormecida em si e, moleque, sai pelas esquinas quebrando convenções que só obrigam a quem carece de convicção. E aos artífices da alegria que, no calor da dúvida, dão linha à manivela da fé.

Feliz Natal aos que ignoram o alfabeto da vingança e jamais pisam na armadilha do desamor, pois sabem que o ódio destrói primeiro quem odeia.

Feliz Natal a todos os que pulam corda com a linha do horizonte e riem à sobeja dos que apregoam o fim da História. E aos que suprimem a letra erre do verbo amar e se recusam a ser reféns do pessimismo.

Feliz Natal aos que repartem Deus em fatias de pão e convocam os famélicos à mesa feita com tábuas da justiça e coberta com toalha bordada de cumplicidades."

Ricardo Rayol disse...

Mais um mamando na teta... não gosto dele e não costume ver o que ele apresenta então.. ele que se dane eheheheheh

Neto disse...

Diogo Mainardi acusa todo mundo disso ou daquilo. Tem o apoio da editora em que trabalha e se acha o melhor em sua profissão.
É o típico caso de uma pessoa que se deixou levar pela soberba e ilusão de sua profissão.
Se não se auto corrigir, irá para o limbo como muitos outros já foram.

Abraços
E um bom Natal para você Patrick!

Daniela Mann disse...

Desejo…
__________________PAZ
_________________União
________________Alegrias
_______________Esperanças
______________Amor_Sucesso
_____________Realizações_Luz
____________Respeito_harmonia
___________Saúde__solidariedade
__________Felicidade___Humildade
_________Confraternização__Pureza
________Amizade__Sabedoria_Perdão
_______Igualdade_Liberdade_Boa.sorte
______Sinceridade_Estima__Fraternidade
_____Equilíbrio__Dignidade__Benevolência
____Fé_Bondade_Paciência_Brandura_Força
__ Tenacidade_Prosperidade_Reconhecimento
_______________*********
______________***********
____________**************
____UM FELIZ NATAL E MARAVILHOSO 2007.