10 janeiro 2007

A vida imitando a arte


Miguel de Cervantes com Dom Quixote e Gustave Flaubert com Madame Bovary ganharam seu lugar na eternidade pelo mesmo processo, a confusão entre realidade e os sonhos despertados pela literatura. Mas, enquanto Cervantes deu ao seu cavaleiro uma sublime dignidade, e fez da sua loucura um modelo para os sonhadores, Flaubert foi cruel com sua personagem, e fez dos sonhos de excitação pequeno burguesa dela um patético exemplo de indignidade e de ridículo. Dom Quixote morre como um mártir, pranteado pelos amigos; Bovary se mata por não suportar o cheiro da lama em que se meteu, por ingenuidade e estupidez. É no que dá ser mulher na mão de machos romancistas.

Mas esse texto não é apenas literário, é também político. Formado no calor das assembléias sindicais, temperado pelo discurso político, nosso presidente também parece, às vezes, encantar-se com a palavra escrita, delirar com os relatórios que recebe da burocracia, e ver gigantescas realizações do próprio governo onde, às vezes, só há projetos de moinho de vento. No primeiro mandato, deixou-se levar pelas cantadas da ortodoxia econômica como uma crédula Bovary que aceita um passeio libidinoso de carruagem fechada pelas ruas de Paris. Lula não é Quixote, porém, nem Bovary, não tem vocação nem para o papel. É pragmático, cético, esperto e de pés no chão. Poderia estar mais próximo de Sancho Pança, pelo senso de realidade, não fosse ser um personagem de estatura muito superior a um mero escudeiro de fancaria. Temos de pedir a Deus, como diria Waldir Pires , para que se negue e negue ao PT o papel de Leon Dupuis, o cafajeste que primeiro avacalhou Emma Bovary, aproveitando os sonhos da tonta madame para objetivos muito pouco nobres. É a vida imitando a arte.

13 comentários:

alexlima disse...

Magnifico esse texto, simplesmente magnifico. Paraiba vc é 10!

juvencio disse...

Lula consegue ser mais louco que dom Quixote

nosferatu disse...

Isso é o que podemos chamar de uma volta triunfal. Belissimo post, seja bem vindo a blogosfera!

Neto disse...

Texto bom e refinado.
Isso cabe uma pergunta:
A vida imita a arte ou é a arte que se iguala a vida?

Abraços

Ricardo Rayol disse...

Mandou bem Patrick... bela análise...

compre_agora disse...

Gostei dessa mixagem. Me fez refletir também.

Jornalismo Paraibano disse...

Lula é uma mistura da doidice do Dom Quixote, nesse seu nada ver e nada saber; e da Madame, abusada por esse sujeito cretino do Dupuis - PT. ABraços, bom retorno

agapê disse...

Você foi genial nesse texto lembrando Cervantes e Flaubert

andrecalors disse...

Dsejo a você muitos anos de vida conterrâneo que você nos continue fortalecendo culturalmente

Alon Feuerwerker disse...

Caro Patrick, onde vc viu esse ranking do Technorati?

Abs.

ricardoanderós disse...

Vi, li e gostei.

Alkimistas do Brasil disse...

Não concordo com sua visão, mas gostei da análise
Abs

Santa disse...

Patrick,

Lula é quixotesco, porém esperto e de má fé. Se perde no cipoal das banalidades discursivas, se veste de mandatário-mor a se escudar na sombra de um populismo obsoleto.Uma triste figura montada em sua monumental sandice!!