05 fevereiro 2007

A anistia de Dirceu e o reajuste dos parlamentares

Hoje a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e o Partido da Frente Liberal (PFL) condenaram a suposta articulação que estaria sendo feita para "anistiar" o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu (PT-SP). Para os mais esquecidos e para quem quis esquecer, José Dirceu foi cassado em 2005, apontado como o chefe do esquema de pagamento de propina a parlamentares --- o mensalão. Indignado com a possibilidade o presidente da OAB, Cezar Brito, considera a manobra “casuística”. Ele salienta que a anistia a José Dirceu “representaria uma nódoa para a democracia e um retrocesso inaceitável para a cidadania”. Ém entrevistas José Dirceu nega que esteja articulando sua anistia para recuperar seus direitos políticos antes do tempo, em 2015. O assunto, tratado nos corredores do Congresso Nacional, ganhou destaque depois que figuras importantes do PT se manifestaram a favor da iniciativa, como o presidente do partido, Ricardo Berzoini. Dirceu pode ser anistiado se conseguir assinaturas 1,2 milhão de cidadãos ou se um decreto legislativo, apresentado por qualquer parlamentar, for aprovado. Pouco? Pra mim não! Acho que uma boa parcela da população assinaria o documento sem se quer saber o que é aquilo.

Já Arlindo Chinaglia (PT-SP), presidente da Câmara dos Deputados, recuou. Havia uma promessa do próprio Chinaglia de debater o aumento de salário para os parlamentares logo em sua primeira semana como presidente da Casa. Chinaglia, assim como Dirceu negou (como gosta de negar essa gente!) que vá propor a votação do reajuste imediatamente. Porém assegurou que o assunto será analisado “em breve”. Para Chinaglia breve não é sinônimo de imediato. A proposta do presidente da Câmara é que a correção ocorra pelo índice de inflação, elevando os salários dos parlamentares de R$ 12,8 mil para R$ 16,5 mil. Veremos.

4 comentários:

cassiano disse...

É Patrick você tem razão neguinho assinaria esse abaixo-assinado sem nem saber o que era.

persio*_* disse...

O impressionante é que se fala tanto em reajuste e hoje não havia sequer 30% dos parlamentares presentes na Câmara.

Parabnes pelo blog Patrick Gleber

casadamaejoana disse...

Esse post foi foda!

Ricardo Rayol disse...

Condenar todo mundo condena.. quero ver combater.