28 março 2007

Um novo nome e uma velha prática do Governo

O PFL está mudando de nome. Vai formalizar, hoje, em convenção nacional da legenda, a mudança para Democratas. O deputado Rodrigo Maia (PFL-RJ), será eleito o novo presidente do partido. O atual presidente da legenda, Jorge Bornhausen, disse que sob o comando de Rodrigo Maia, a legenda vai centralizar a discussão de sete temas principais: direitos humanos, defesa do meio ambiente, emprego, educação, segurança, saúde e habitação.

O partido vai se chamar apenas Democratas (DEM) porque a Lei dos Partidos Políticos em vigor não obriga mais as legendas a conter, obrigatoriamente, a palavra “partido”. José Eduardo Alckmin, ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e especialista em direito eleitoral, afirma que a atual legislação “dá total liberdade” aos partidos políticos. E que as legendas podem escolher “siglas mais simpáticas”. O PFL é o primeiro a tomar a iniciativa de dispensar a palavra “partido”, que se tornou obrigatória durante o regime militar para atenuar a popularidade do então MDB. Inicialmente cogitava-se a possibilidade de o partido chamar-se Partido dos Democratas, com legenda PD. Acontece que em alguns países a sigla, PD, significa pederasta, o que não pegaria bem para os partidários.

Bornhausen aproveitou ainda os holofotes da mídia para acusar o governo de estar operando, mais uma vez, um esquema de cooptação de parlamentares semelhante ao mensalão – o susposto pagamento de propinas para manter deputados na base governista. Bornhausen assegura que existem evidências de que métodos parecidos estão sendo utilizados para atrair novos aliados do governo no Congresso Nacional. “Não há indícios, há evidências. Modalidades de atração governamentais estão existindo, como cargos e emendas. Pode se reproduzir o que foi feito no passado”, afirmou Bornhausen nesta segunda-feira.O PFL por, exemplo, elegeu 65 deputados federais em outubro do ano passado. De lá para cá a bancada diminuiu para 58 parlamentares. O oposto acontece com o PR, que começou a legislatura com 23 deputados e atualmente tem 40. O PR quer ter uma bancada de 50 deputados até o final do semestre. O presidente do PFL minimiza os estragos em sua legenda, afirmando que “os cooptados para nós representam uma lipoaspiração; nos livramos dos que estão no mercado de balcão”. O PFL, que cobrou multa de R$ 51.388,00 dos deputados que deixaram o partido, aguarda decisão da Justiça Eleitoral sobre as punições aplicadas.

Percebe-se então que uma mudança de nome, por si, não significa grande coisa. A prática é que vai dizer. Será que passagem do comando de Jorge Bornhausen para um jovem parlamentar, como Rodrigo Maia, sinaliza uma renovação de lideranças ou apenas corresponde a um novo velho?

11 comentários:

salve_hayke! disse...

Patrick há um abandono dos políticos nacionais do ideário liberal

santiago disse...

Sr. Patrick será mesmo a volta do belo adormecido do mensalão. É bom o que voc~e escreveu!

Saramar disse...

Patrick, bom dia.

As mudanças virão, eu creio. A própria sobrevivência dos partidos, em tempos de mensalão exige isso. Porém, será lenta, pr incipalmente nos mais conservadores, tanto de esquerda, como de direita (coisas aliás, em vias de extinção, apesar do petismo).
Algo interessante agora é essa decisão do TSE sobre a questão do mandato pertencer ao partido e não ao deputado. Creio que, se o STF referendar a decisão, muita coisa vai mudar neste país.
Quem sabe? Eu sempre tenho esperanças.

beijos

Anônimo disse...

Caro Patrick, esperamos que essa mudança não seja apenas de nome mas de atitude. Que o Democratas sucite um novo pensamento político no país.

Elton Grantz

ricardoamaralneto disse...

Apesar de um novo nome o pfl continuará na mesma merda

Suzy Tude disse...

Patrick, sinceramente ainda não sei o que haverá com os novos Democratas. Mas não tenho dúvidas quanto ao mensalão continuar existindo.
Grande abraço

DANIEL PEARL disse...

O blog Desabafo País (Brasil)- http://desabafopais.blogspot.com - vem sistematicamente fazendo campanha contra a mídia golpista: "CPI DA MÍDIA, JÁ!, trazendo matérias excelentes que vem despertando o interesse não só de brasileiros, mas de estrangeiros. Gostaria de convidar vc para conhecer nossas matérias de hoje: 1)Lula defende rede de TVs públicas e empossa Franklin Martins; 2)Fórum de TVs Públicas x Ministro-Radiodifusor; 3)FIDEL REAPARECE; 4) O Vaticano está alienado; 5)Cadê "A crise da Varig" para desmoralizar o Governo? 6)"Caso aéreo" é balela!; 7)Esqueceu do passado Lula?; 8)A "Agência Carta Maior" não pode acabar. E muito mais. Jornalismo independente, quem tem coragem de encarar a Rede Globo. Acesse e divulgue. Estamos em primeiro lugar em diversas pesquisas de blogs. Um abraço, Daniel Pearl.

Walter Carrilho disse...

Não posso mais elogiar a democracia depois dessa. Vou virar monarquista.

DANIEL PEARL disse...

O Brasil está ameaçado por conspiradores que planejam um golpe de Estado. Não tenho mais dúvidas disso. Esses conspiradores estão na imprensa e na oposição tucano-dem(oníaca), mas podem estar, também, na temível...caserna. Leia hoje no DESABAFO PAÍS (BRASIL): 1) Diga Não ao Golpe; 2) CPI "Apagão Aéreo" é desculpa para privatizar Infraero; 3)A Gênese do Golpe; 4)Caluniar, o jornalismo de Noblat; 5) Golpe - a mídia quer a CPI; 6) Brasil: A República dos Jornalistas Corruptos; 7) Noblat tenta incriminar Lula. Acesse: http://desabafopais.blogspot.com , também para ler outras matérias, opinar, criticar e desabafar. Jornalismo independente. Um abraço, Daniel Pearl.

Abreu disse...

Patrick,

Não sei se entendi direito a sua mensagem. No entanto, como PFL ou como "Democratas", espero que seus quadros mantenham a mesma conduta de rigoroso e consistente comprimento do papel de oposição que as urnas lhes reservaram, pois isto é de fundamental rigor para que nós, eleitores que rejeitamos aqueles que a despeito de nossa vontade [e acerto de nossa escolha] terminaram vitoriosos, nos sintamos minimamente representados em nossa indignação, em nosso descontentamento e em todas as nossas divergências, na medida do possível.

Sds.,

Ricardo Rayol disse...

meu amigo, vai mudar o estrume mas as moscas continuam as mesmas. Triste desse país que tem essa cambada como democratas.