09 junho 2007

"Renan está dizendo agora que o dinheiro era dele"

VEJA desta semana entrevistou a jornalista Mônica Veloso, que ficou nacionalmente conhecida não por seu trabalho mas por ser mãe de um filho (extra conjugal) do senador Renan Calheiros. Sem dúvidas, a entrevista deve ter grandes repercutir durante toda a semana. Quem ler atentamente vai perceber que as informações dadas por Renan a seus pares não batem com as da "gestante" (como Renan referiu-se a Mônica em seu pronunciamente na cadeira da presidência do Senado).

Separei alguns trrechos que achei importantes da entrevista feita pelo excelente Policarpo Jr. Segue:

A senhora recebia dinheiro das mãos do lobista Cláudio Gontijo?
Sim, recebi durante quase dois anos.


Quando foi a primeira vez?
Foi entre fevereiro e março de 2004.


Os pagamentos seguiram até quando?
Até novembro de 2005.


O dinheiro pertencia a quem?
Não sei. Renan está dizendo agora que o dinheiro era dele, mas ele nunca me disse isso antes.

A senhora perguntou?
Não, eu recebia uma pensão e não fazia sentido perguntar de onde vinha o dinheiro. Isso parece importante agora por causa desse turbilhão, mas para mim não era. Eu pegava o dinheiro com o Cláudio e ponto. Não ia ficar questionando.


A senhora falava de dinheiro com o senador?
Nunca falávamos de dinheiro. Assunto de dinheiro era sempre com o Cláudio.


Onde a senhora pegava o dinheiro?
Na maioria das vezes, era no escritório da Mendes Júnior. Mas houve várias formas. Nos últimos meses da gravidez (a criança nasceu em julho de 2004) e no período do resguardo, o Cláudio me entregava os envelopes com dinheiro na minha casa, na minha produtora... Mas, depois disso, eu ia buscar o dinheiro na Mendes Júnior e o depositava na minha conta. Não tenho o costume de guardar dinheiro debaixo do colchão.


A senhora pegava o dinheiro na portaria do edifício da Mendes Júnior ou entrava no escritório?
Eu chegava ao prédio e me identificava na portaria. Eles anotam nome, identidade, hora e a sala aonde você vai. Se eles guardaram esses registros, é só conferir que minhas entradas estarão todas lá. Eu pegava o elevador até o 11º andar. Lá, me anunciava no interfone e a secretária abria a porta do escritório.


Como era repassado o dinheiro?
Cláudio me recebia na sala dele e me entregava o envelope. Alguns envelopes tinham o logotipo da Mendes Júnior.


(...)

A senhora disse que começou a receber dinheiro das mãos de Cláudio Gontijo entre fevereiro e março de 2004. Qual foi esse primeiro pagamento?
Eu estava deixando o apartamento onde morava e alugando uma casa no Lago Norte. Ficou combinado que o aluguel de um ano seria pago adiantado. O Cláudio foi ao edifício onde eu ainda morava e me deu um envelope com o dinheiro.


Quanto?
Salvo engano, 40 000 reais. Fui à imobiliária e paguei o ano inteiro do aluguel.


Que outros valores o lobista lhe repassava?
Na mesma data em que me mudei para a casa do Lago Norte, acertamos que as despesas decorrentes da mudança seriam de 8 000 reais por mês.


Com quem a senhora fez esse acerto?
Com o Cláudio e o Renan. Depois disso, o Renan nunca mais tocou em assunto de dinheiro. Quero deixar claro que a pensão não foi estabelecida para me sustentar. Sempre tive uma boa condição financeira. Tenho minha empresa de comunicação, tinha contrato com órgãos importantes do governo. Os 8 000 reais foram acertados para me adaptar às novas circunstâncias de uma gravidez que devia ser mantida com discrição. Eu morava num apartamento que me pertence até hoje e fui morar numa casa alugada para fazer essa adaptação.


A senhora sempre recebeu 8 000 reais?
Nem sempre. Houve um período em que o Cláudio pagou 2 800 reais de despesas com uma empresa de segurança. Essa despesa apareceu logo depois do parto da minha filha. Eu estava recebendo telefonemas com ameaças anônimas. Fiquei com medo, procurei o Renan e ele me orientou a tratar com o Cláudio. Eu fiz um levantamento das empresas e o Cláudio ficou com a parte financeira.


Posto isso vamos chocar algumas informações. Mônica diz que recebeu dinheiro de março de 2004 a novembro de 2005. Diz que começou com 40 000 reais para pagar um ano de aluguel antecipadamente. Além disso, ela afirma ter recebido uma pensão mensal de 8 000 reais e, de agosto de 2004 a março de 2005, mais 2 800 reais para pagar a empresa de segurança. De março de 2005 em diante, quando trocou a casa pelo apartamento, além da pensão de 8 000, foram incorporados 4 000 reais para o aluguel, num total de 12 000 reais. Renan diz que essas despesas foram pagas por ele. Até aqui tudo bem. Mas a confusão começa quando são analisados os saques, de acordo com os extratos bancários fornecidos por Renan ao Senado, porque as datas nunca batem. Vejam bem, não estou dizendo que Renan não tinha os recursos mas que os saques mostrados nos extratos são sempre em datas e valores diferentes da dos fatos.

Algumas verdades precisam vir à tona. Me preocupa uma certa má vontade (para nós brasileiros, boa para Renan) em desvandar esse mistério. Os senadores parecem decididos a encerram o assunto de uma vez, mas precisa produzir ao menos um simulacro de legalidade. O problema é que Renan tem todos a seu favor, inclusive o o senador Epitácio Cafeteira (PTB-MA), relator do caso e aliado de Renan Calheiros. Cafeteira, que deve entender mesmo é de café, já adiantou que não convocará Mônica Veloso para depor. Segundo ele o Senado não é lugar para fofocas. Acho que ninguém está interessado em fofocas e sim na verdade. Mas nesse caso a verdade, para os senhores senadores, está apenas com Renan.

Se você, leitor, assina VEJA clique aqui e leia a íntegra.

11 comentários:

CAntonio disse...

Patrick,

E não é estranhíssimo que um delegado experiente como Romeu Tuma, logo de cara quizesse inocentar o Renan?

Pior de tudo é que Renan sairá limpíssimo e candidatíssimo a vice em 2010.

PS- Pena não ter conhecido seu blog antes, mas nunca é tarde.

SDS.

GONÇALVES disse...

Pois é Patrick. Renan e o PMDB apostaram na isenção do Governo do PT e se ferraram. Agora só resta ao Renan contar com a compaixão e solidariedade dos cumpanheros. Aliás, o que não vai faltar a ele é cumpanheiro de "mimo". As justificativa que tem dado é o mesmo que tapar o sol com peneira. Nada se sustenta. Elas só atrapalham. Assim como é também tentar antecipar as investigações e ratificar Declarações de IR e tornar público certidão obtida da RF de que nada disso (nenhuma ratificação) fora feito. A meu juizo entendo que o melhor para Renan é se afastar dos holofotes e dos aconselhamentos esfarrapados que tem recebido e esperar que seus pares o absolva. Embora não mereça certamente será absolvido.

Alexandre Core disse...

Não vai demorar muito para aparecer alguma revista masculina oferecendo uma grana para a amante, digo, gestante posar nua.

O problema é, como já foi dito em algum lugar, que se ela aceitar algo desse tipo parecerá ter aproveitado todo o cenário montado em volta do dinheiro que o Renan não explica para se promover.

Deve ignorar qualquer comentário maldoso caso isso aconteça. Melhor garantir uma gorda recompensa por sua beleza do que esperar vir dinheiro de uma fonte (não sabemos ainda qual) que tem tudo para secar já que a pensão da menina é uma conta que não fecha no orçamento do senador.

tunico disse...

Patrick, este imbroglio precisa ser analisado num entorno mais amplo. Está claro que as versões do Senador, do lobista e da jornalista não batem e nunca baterão. Sou mais a jornalista.Esta história me dá a impressão que havia um contencioso financeiro entre o senador e a empreiteira.Do tipo: o senador fez favores à empreiteira mediante uma "compensação" a ser acertada e com um problema para resolver que era a gravidez da jornalista, pediu à empreiteira que passasse o dinheiro à jornalista e abatesse do saldo a receber. O senador contava com a impunidade e a discrição que costuma ocorrer nestes casos.Tropeçou num jornalista experiente como é Policarpo Quaresma.Acredito até que o senador deve ter aprontado alguma à Veja ou ao jornalista no passado.Na hora oportuna, levou o revide.
O relacionamento íntimo entre políticos e empreiteiras é histórico e famoso no Brasil. E muito mais indecente do que qualquer relacionamento extra-conjugal.Não sei se você sabe mas na construção de Brasília, a empreiteira que executou a maioria das obras na Capital foi a Construtora Rabello de GO.Graças ao jabá recebido desta construtora, Juscelino pôde viver tranquilamente até sua trágica morte na Via Dutra.(Samuel Wainer contou esta história com detalhes.Leia no JB online). Foi aí que começou a prática incestuosa entre políticos e empreiteiras.A Ponte Rio-Niterói teve seu custo superfaturado em mais de 20%, fichinha perto dos superfaturamentos atuais, da ordem de 40%.Se você tiver interesse, te conto vários "causos" de superfaturamento de obras notórias.

Um abraço

Ricardo Rayol disse...

Tá tudo muito bom, mas se aos palhaços da pocilga não estão nem aí como é que vão queimar esse porco?

dácio jaegger disse...

Patrick, boa tarde de domingo.
Na melhor das hipóteses o desmonte dos partidos aliados que garantem a governabilidade por seus expontes é plano a ser cumprido pelos homens do poder ginecológico e proctológico temporalmente explorando este país. Alijado pelos escândalos o PT tenta dar a volta por cima; descobrindo e apontando os outros, cujos montantes de fraudes são mais estarrecedoras, poderão ficar com sua gordura sobrenadante e tentar cumprir então seu projeto de poder, então abortado. A Venezuela é um modelo a ser estudado pelos petistas e mais à frente ser apontado como a ser seguido. Quem viver chorará a menos que se entenda estas manobras e os tiremos da frente. Um abraço pelo furo de reportagem na Veja.

Glênio Gangorra disse...

Como ativista de esquerda militante imagino que um artigo desses sairia de uma legítima representante da direita reacionária. Viva Fidel, Viva Vivi.

João Bosco disse...

No you tube, tem uma gravação da época que Monica Veloso era apresentadora da Globo do DF.
Agora, ela pode fazer o que quizer, mas passará para a história como a vilã, a outra, a destruidora de lares etc.
Seja qual for a verdade de Monica Veloso, considero que ela está sendo massacrada.

Saramar disse...

Patrick, neste país, não se sabe mais quem mente, quem diz a verdade. Mas, como os políticos são mentirosos contumazes, prefiro acreditar na moça.


beijos, boa semana.

CLEONICE disse...

eM SE FALANDO DE NAVALHAS GAUTAMAS,Gostaria de parabenizar o governo federal por estar atuante e o Lula tem dado plena autonomia para a policia federal descobrir as maracutaias.Podemosdizer que:

Lula é EXCELENTE PRESIDENTE...SENÃO VEJAMOS...A MENOR TAXA DE JUROS...MAIORES EXPORTAÇÕES...MELHOR SALARIO MINIMO...AUtOSUFUCIENCIA EM PETROLEO....INFLAÇÃO ESTABILIZADA....OS MENORES PREÇOS DE PRODUTOS BÁSICOS NOS SUPERMERCADOS.....BIOCOMBUSTIVEL(ETANOL) RESPOSTA DO BRASIL PARA DIMINUIR O AQUECIMENTO GLOBAL...BOLSA FAMILIA PARA A CAMADA DA POPULAÇÃO MAIS POBRE...REAL VALORIZADO MUNDIALMENTE...DOLAR EM BAIXA...a maior taxa de emprego dos ultimos 20 anos....OU SEJA UMA MARAVILHA, O POVO INGRATO

David disse...

Vamos para a pergunta que não quer calar: como é que uma gostosa dessas dá para um cara como o feioso do Renan? Será que ele é sexy? Ou será que ele tem pûder?